Produtores, industriais e universidades se unem por nova classificação climática

A mudança da classificação do clima garantiria ao agronegócio acesso a linhas de crédito rural diferenciadas

Campos
Por Redação
11 de abril de 2019 - 16h46

(Foto: César Ferreira/divulgação)

Representantes dos produtores rurais, dos industriais do setor sucroenergético, e de universidades se reuniram nesta quinta-feira (11) para traçar ação comum para o evento RioAgro Coop e para a formulação do estudo que vai ser apresentado ao Ministério da Agricultura, para caracterizar a mudança do clima regional para semi-árido, em busca de benefícios como a redução de juros para linha de crédito.

O Município de Campos e o Norte do Estado do Rio de Janeiro contam de 6 a 8 meses de regime semi-árido, com restrição severa de chuvas e déficit pluviométrico de 30% a 40% anual, o que traz prejuízos permanentes para o agronegócio, aponta o pesquisador José Carlos Mendonça, coordenador de Agrometeorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense. O encontro desta quinta serviu para debater a produção de um estudo de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC), conjugando base de dados de imagens de satélite e de estações climatológicas das universidades envolvidas.

O estudo foi uma sugestão da Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que recebeu em 2 de abril os presidentes da Associação Fluminense dos Plantadores de Cana (Asflucan), Tito Inojosa e o presidente da Coagro, Frederico Paes, em agenda marcada pelo deputado federal Wladimir Garotinho, que acompanhou o encontro, e que está apresentando um projeto de lei para defender a mudança da classificação do clima regional para semi-árido, para garantir ao agronegócio acesso a linhas de crédito rural diferenciadas.

Na reunião nesta quinta na associação foi traçada ainda agenda de temas para o evento RioAgro Coop, organizado pelo Fatore, que vai ser realizado no dia de 17 maio, com a presença do governador Wilson Witzel para a abertura de safra 2019-2020 da cana-de-açúcar. Participaram os presidentes da Coagro, Frederico Paes, da Asflucan, Tito Inojosa, o jornalista Sérgio Cunha (Fatore),os pesquisadores José Carlos Mendonça (UENF), Frederico Veiga (UFRRJ), Cláudio Henrique Reis (UFF), João Siqueira (Uenf), presidente do Comitê do Baixo Paraíba.

O RioAgro Coop é um evento realizado pelo Sistema OCB-RJ, unidade estadual da Organização das Cooperativas do Brasil, em conjunto com a Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro (Coagro), organização do Fatore.Vai contar com palestras, debates, exposição de serviços e produtos. Serão abordados temas como “Programa Federal Mais Cooperativismo”, “Compras governamentais”, “Retomada da atividade Sucroenergética”, “Gargalos e expansão da produção leiteira”, “Agrotech e cooperativismo de inovação”, “O estado no clima semi-árido”, entre outros.