Pastor suspeito de matar jovem de 21 anos em Atafona se entrega à polícia

Israel Maciel Gonçalves Ribeiro, de 45 anos, se apresentou na 145ª DP acompanhando de um advogado

Polícia
Por Redação
21 de fevereiro de 2019 - 7h56

145ª Delegacia de São João da Barra (Foto: JTV)

O pastor Israel Maciel Gonçalves Ribeiro, principal suspeito do homicídio do jovem Lucas Muniz Abucezze, em Atafona, no litoral de São João da Barra, se entregou na noite desta quarta-feira (20). Ele se apresentou na 145ª Delegacia Policial acompanhando de um advogado.

Israel, que tem 45 anos, prestou depoimento sobre o crime, que aconteceu nesta segunda-feira. Durante todo o tempo em que o pastor esteve na DP, amigos e fieis mantiveram uma vigília e fizeram orações em frente à unidade.

O conteúdo do depoimento não foi oficialmente divulgado, mas Israel teria confessado o crime e admitido que a arma usada para matar Lucas, um revólver calibre .32, era sua e não do jovem, como ventilado inicialmente.

O crime — Lucas Muniz Abucezze, de 21 anos, foi morto a tiros no distrito de Atafona, na tarde desta segunda-feira. A vítima foi atingida por três disparos, feitos pelas costas, por volta das 13h, na rua Irene de Souza Lobato, próximo da igreja onde o suspeito atua.

À PM, testemunhas relataram que houve uma discussão entre Israel e Lucas. O Israel afirmou que teria sido alvejado em uma das mão, mas teria conseguido desarmar o jovem e atirar de volta. A vítima morreu na hora.

Israel, então, teria desaparecido por dois dias após pegar a arma do crime e uma bicicleta e afirmar que buscaria socorro na Santa Casa de Misericórdia, na sede do município.