Coluna do Balbi: a número 1, aeroporto, óleo e gás, nomeações e construção civil

Confira os principais destaques da semana sob o olhar do diretor de jornalismo Aloysio Balbi

Artigo
Por Coluna do Balbi
21 de janeiro de 2019 - 0h01

A número 1
Esteve em Campos Cláudia Mota. Dito assim não parece nada de mais, a não ser o fato de ela ser atualmente a 1ª bailarina do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, uma espécie de Ana Maria Botafogo dos tempos de hoje. Mesmo com toda crise no estado, o balé do Municipal do Rio continua endo o mais prestigiado do país. Na verdade, Cláudia veio dar uma aula para as bailarinas de Campos e estava na plateia nada mais nada menos que a grande Clélia Serrano, professora de dança de várias gerações.

Aeroporto

O aeroporto Bartolomeu Lysandro em Campos vai ser licitado finalmente. E pelo potencial que se desenha para a região, várias empresas estão interessadas em administrá-lo. O que pode ser adiantado é que a empresa vencedora terá que desembolsar a título de investimento algo em torno de R$ 92 milhões. A empresa vencedora vai assumir neste primeiro semestre.

Óleo e gás

O jornal O Globo publica em sua edição de domingo (20/01) reportagem assinada pela jornalista Stephanie Branco Tondo, sobre a retomada do setor de óleo e gás no estado do Rio de Janeiro. Na reportagem, foi entrevistado o presidente da CDL de Campos, Orlando Portugal que falou sobre a expectativa positiva para o comércio depois de três anos amargando um marasmo histórico.

Bic na mão

Na recente entrevista que deu ao Terceira Via, o prefeito Rafael Diniz, aparece em todas as fotos com uma caneta Bic na mão. Aí veio a inevitável comparação com o presidente Bolsonaro que só usa Bic. Todos dizendo que o prefeito estava copiando o presidente. Rafael mandou levantar todas as fotos desde o tempo em que era vereador e em todas ele está usando uma Bic. Um bom comercial para a caneta que, embora barata, é francesa.

Boa vizinhança

A prefeitura de Campos quer realizar um grande seminário com entidades de classes, empresários do entretenimento e moradores da área da Pelinca, bem como outras, para buscar um denominador comum quanto a essas questões de poluição sonora e coisas correlatas. O objetivo é fazer uma espécie de termo de ajustamento de conduta, para estabelecer, digamos assim, a política da boa vizinhança.

O tempo (1)

Há quase dois anos, essa coluna em sua versão online, postou uma informação de que a rede de Drogaria Isalvo Lima, orgulho do comércio de Campos, estava a um passo de ser negociada. Através do Facebook, um membro da família Siqueira desmentiu imediatamente a nota, e foi preciso abrir um guarda-chuvas pela enxurrada de críticas que a coluna recebeu, sob a certeza de que tudo era infundado. O título tinha uma imperfeição, mas nem tudo era infundado.

O tempo (2)

Diante do desmentido no Facebook, esse colunista decidiu tirou a nota do ar – ficou na home por alguns minutos – e em caixa alta pediu desculpas à família Siqueira, que elegantemente acatou. Desnecessário se alongar. Fica registrado aqui a importância da família Siqueira, quer com a rede de farmácias, quer na construção civil e no mercado imobiliário na economia de Campos.

Será?

Estão falando em mais um megaprojeto para a região. Seria um novo porto orçado em U$45 bilhões. Trata-se do Complexo Itaporto Off Shore Alfandegado Carapebus, com capacidade logística para atracar e operar até 74 navios simultaneamente, dentre os quais, 50 embarcações da classe VLCC (VeryLargeCrude Carrier). O projeto seria da Adrennerj (Agência de Desenvolvimento Regional do Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro), incorporado pela Enterprise PetrolleumPortOfExport e Import Ltda.

Pode ser…

O novo porto, entre Campos dos Goytacazes e Macaé, faria interface com os portos do Açu e Macaé (RJ) Ferrous, Samarco e Tubarão (ES). Tudo isso foi confirmado com exclusividade para essa coluna por Alberto Coutinho, presidente da Adrennerj, que é uma Oscip, autora do projeto. Ele informa que 95% dos recursos para a execução do projeto será de capital internacional, a maior parte de países da Europa, China, e ainda Chile e Argentina, tendo em vista o interesse de investidores inseridos na construção do Corredor Bioceânico, que já participam há quatro anos da construção do Túnel Água Negra, por debaixo da Cordilheira dos Andes.

Nomeações

O novo presidente da Câmara de Vereadores de Campos, Fred Machado, já começou as nomeações na casa, embora o parlamento ainda esteja em recesso. Semana passada, foram nomeados o Procurador legislativo e a subprocuradora legislativa, Filipe Albernaz Mothé e Bianca Cruz de Carvalho, respectivamente. As portarias estão valendo desde o dia 3 de janeiro e são por tempo indeterminado.

Construção Civil

O bairro de Donana, a caminho da Baixada Campista, vai ganhar mais um condomínio residencial. O ‘Villa Veneto’ da MRV será composto por 68 casas, numa área de quase 6 mil m2, na Rua Ornelas Soares. A licença da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Ambiental foi emitida no final de dezembro do ano passado. Mais um gás pra economia do município.

Postes

Iluminar Campos em suas vias públicas não é uma tarefa fácil. Para se ter uma ideia, somente na área urbana são 55 mil pontos de iluminação. É maior que o número de habitantes da grande maioria das cidades do Norte e Noroeste Fluminense.