Segundo o Coaf, ex-motorista de Flávio Bolsonaro movimentou R$ 7 milhões em suas contas

Filho do presidente da República garante que não tem nada a esconder

Política
Por ASCOM
20 de janeiro de 2019 - 14h15

Fabrício Queiroz e Flávio Bolsonaro: suspeitos (Foto: Reprodução)

A coluna de Lauro Jardim, de O Globo, informou neste domingo (20) que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) “sabe muito mais do que já foi revelado sobre o caso Fabrício Queiroz, o ex-motorista de Flávio Bolsonaro”.

Segundo a coluna, nos arquivos do órgão federal consta que Queiroz movimentou um volume de dinheiro muito maior do que veio a público em dezembro.

Além de R$ 1,2 milhão, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, passaram por sua conta mais R$ 5,8 milhões nos dois exercícios anteriores. Ou seja, no total Queiroz movimento R$ 7 milhões em apenas três anos.

No início do imbróglio, Flávio disse que ouviu de Queiroz “uma história bastante plausível” sobre o R$ 1,2 milhão: “A gente não tem nada a esconder”.