Unesco elege Rio de Janeiro Capital Mundial da Arquitetura

Cidade de 450 anos reúne patrimônio arquitetônico rico que mistura história e modernidade

Estado do RJ
Por ASCOM
18 de janeiro de 2019 - 14h26

Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Foto: Mapa de Cultura RJ)

O Rio de Janeiro amanheceu com o título da Unesco de Capital Mundial da Arquitetura. A escolha foi anunciada, esta manhã, na sede da organização em Paris, na França. A cidade, que mistura modernidade e história em suas ruas e bairros, é a primeira a receber a honraria nessa categoria. Em 2012, também foi a primeira a ganhar da organização o título de patrimônio cultural mundial na categoria paisagem urbana.

A iniciativa faz parte de um acordo firmado entre a Unesco e a União Internacional dos Arquitetos (UIA). Em julho de 2020, o Rio sediará a próxima edição do congresso mundial da entidade, que deve reunir até 20 mil profissionais.

Para o governador Wilson Witzel, o título é uma oportunidade de divulgar as qualidades da capital fluminense, mas também traz a responsabilidade de torna-la mais inclusiva aos seus habitantes.

“Esse título é recebido com muita felicidade, mas também nos traz a responsabilidade de trabalhar arduamente, com as outras esferas administrativas, para ajudar a desenvolver o Rio de Janeiro, tornando-o mais inclusivo para os seus cidadãos. Ser a primeira cidade reconhecida como Capital Mundial da Arquitetura é também mais uma oportunidade de divulgar o Rio de Janeiro no exterior, mostrando que esse lugar reúne características únicas no mundo. O Rio é um casamento perfeito entre a natureza deslumbrante e a arquitetura de gênios modernistas como Oscar Niemeyer, Lúcio Costa e Roberto Burle Marx. Além disso, a cidade preserva um patrimônio arquitetônico muito rico, capaz de reunir, muitas vezes em um mesmo bairro, prédios do Brasil-Colônia, passando pelo período eclético do início do século XX, até edifícios tecnológicos de hoje”, falou.