Governador Wilson Witzel inaugura Criaad em Campos

O Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente é fruto do esforço da juíza Maria Daniela Binato de Castro

Estado do RJ
Por Ocinei Trindade
15 de janeiro de 2019 - 17h35

Governador Witzel e autoridades inauguram o Criaad em Campos (Foto: Silvana Rust)

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, inaugurou nesta terça-feira (15), em Campos dos Goytacazes, o Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (Criaad), resultado de uma campanha elaborada pela juíza Maria Daniela Binato de Castro durante anos, enquanto esteve à frente da Vara da Infância, Juventude e do Idoso no município. Diversas autoridades participaram da solenidade, entre elas o juiz Pedro Henrique Alves, da Vara da Infância, Juventude e do Idoso do Rio de Janeiro; o prefeito de Campos, Rafael Diniz, deputados estaduais e federais, prefeitos e vereadores. O Criaad terá capacidade de atender a 60 adolescentes em situação de risco, e que necessitem de acompanhamento especializado para sua recuperação, próximos das famílias e da sociedade.

O local do Criad foi cedido pela Secretaria Estadual de Educação, onde funcionava parte das instalações do Colégio Estadual José do Patrocínio, no Parque Leopoldina. O sistema atenderá cumprimento de medidas socioeducativas de semiliberdade na cidade, subordinado ao Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase).

“Queremos que os nossos jovens tenham a oportunidade de estudar, porque não existe caminho alternativo ao estudo. Parabenizo a todos que se empenharam para tornar esse lugar realidade. Vamos dar direito a esses jovens de voltarem ao caminho correto. Precisamos devolver as pessoas para a sociedade de uma forma melhor do que recebemos”, disse Wilson Witzel.

De acordo com o governo estadual, a abertura do novo Criaad dá continuidade ao plano de descentralização das unidades de cumprimento de medidas socioeducativas, para que o adolescente do interior receba atendimento mais próximo à família, fortalecendo os vínculos afetivos e colaborando para a ressocialização. O plano de descentralização do Novo Degase se baseia no Plano de Atendimento Socioeducativo do Estado do Rio de Janeiro (Pase), que norteia todas as ações de planejamento e ações de intervenção na prática do atendimento ao adolescente em conflito com a lei.

Modelo pioneiro 

A idealizadora do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente, a juíza Maria Daniela Binato de Castro, destacou o esforço para a criação do Criaad, desde a época em que atuou na Comarca de Campos dos Goytacazes.

Juíza Maria Daniela Binato de Castro é idealizadora do Criaad (Foto: Silvana Rust)

“É motivo para agradecer por esta inauguração. O que vemos hoje é o final de uma longa batalha. Foram incansáveis reuniões, onde nós tentamos tirar leite de pedra. Todos sabem a crise pela qual o estado passa. E, infelizmente, a infância não é prioridade. É uma batalha árdua. Esta é a unidade mais moderna de todo o Rio de Janeiro. Campos dos Goytacazes passa a ser referência em cumprimento de medidas socioeducativas. Este não é um trabalho do magistrado. Este não é um trabalho isolado. Isto é um trabalho em conjunto. Foi-se o tempo em que o Judiciário acreditava única e exclusivamente no peso de sua caneta. Hoje em dia realiza-se um trabalho em parceria com o Executivo. Os adolescentes que serão atendidos aqui estarão livres de estarem uma zona de conflito com facções criminosas. O antigo Criaad ficava dentro da comunidade da Baleeira. Então, temos um legado que fica para Campos, e espero que possamos ressocializar o maior número de adolescentes possível, porque esta é nossa obrigação enquanto cidadãos”, disse Maria Daniela.

 

Escola Militar em Campos

Secretário Pedro Fernandes disse que há projeto para escola militar em Campos

Durante a solenidade de inauguração do Criaad, o secretário de Educação, Pedro Fernandes, disse que apoiará o Degase nas ações necessárias para implementar o equipamento para atender os adolescentes e suas famílias. O secretário também conversou com a imprensa a respeito do projeto de criação de escolas militares no município de Campos. Ele já tinha anunciado pela manhã, a criação desse de modelo de escola nas cidades de Volta Redonda e Miguel Pereira.

“Há previsão para fazer uma escola militar em Campos. O governador já deu autorização. Nós estamos estudando a possibilidade de remanejar algum Ciep existente que não tenha demanda da sociedade, ou até de construir uma nova unidade escolar. Estamos planejando isto com a Polícia Militar e com o Corpo de Bombeiros que darão a palavra final no processo, cabendo à Secretaria de Educação dar todo o suporte logístico, infraestrutura, ajudar na aprovação do Conselho. A PM já tem escolas militares há 12 anos que atendem basicamente às famílias de militares. Nós queremos abrir este atendimento a todas as pessoas da sociedade. Isto dependerá de recursos e projetos bem elaborados”, informou.

Obras estaduais na região

Em seu discurso, o prefeito Rafael Diniz destacou a importância de se deixar as diferenças político-partidárias de lado em favor do desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro, a começar pelo fortalecimento das cidades do interior fluminense. “A juíza Maria Daniela é um exemplo de imparcialidade para ajudar os nossos jovens e suas famílias. Nós precisamos resolver os problemas na ponta, e oferecermos dignidade para um recomeço de vida desses adolescentes”.

De acordo com o governador Wilson Witzel, há um déficit no orçamento do estado do Rio de Janeiro em torno de R$8 bilhões, e é preciso reduzir essa deficiência financeira para poder garantir pagamentos e investimentos futuros. Witzel respondeu sobre o estado precário das delegacias de Polícia Civil, uma reivindicação de melhorias feita pelo sindicato da categoria ao governo estadual. “Temos uma nova proposta para estruturação das polícias. Estamos preparando projetos que estão sendo estudados. É preciso uma mudança de conceitos. O que pensamos é algo diferente dessa estrutura de delegacias, mas que serão divulgadas em detalhes em outra ocasião”.

Wilson Witzel também citou a situação precárias das rodovias estaduais, o sucateamento das escolas e das universidades, e obras em conclusão como a Ponte da Integração que liga São João da Barra a São Francisco de Itabapoana. Ele abordou como tratará destas e outras demandas:

Wilson Witzel reforçou o combate à violência no estado do Rio de Janeiro

“Tudo isto depende de reorganizar as contas do estado. Espero chegar ao fim do ano com o déficit bastante reduzido ou até zerado. Os investimentos nas estradas, o estado terá que gastar o dinheiro do cofre ou fazer concessões à iniciativa privada. Veremos o que se pode melhorar por meio do Departamento de Estrada e Rodagem (DER). Um pedágio razoável para a melhoria das estradas pode ter um custo menor na manutenção das estradas. As universidades dependem da melhoria do orçamento. Eu acredito muito na monetização das pesquisas para levar recursos extras para as faculdades. Gastar com o ensino é investimento. Queremos em quatro anos de mandato melhorar a situação das escolas e das universidades sem descartar parcerias com a iniciativa privada. Já pensamos em uma escola militar em parceria com a  prefeitura em Campos e recursos do Fundeb. A ponte necessita de R$30 milhões para sua conclusão. Isto depende de vontade política para fazer, e estamos dispostos a concluí-la, assim como obras em outras áreas do estado do Rio de Janeiro”, relatou o governador. Wilson Witzel voltou a dizer que está empenhado em combater a violência e a criminalidade no estado do Rio de Janeiro. Ele teve um breve encontro com professores e diretores de escolas estaduais, além de funcionários do Degase.