Presidiário fugitivo é recapturado pela PM, em Guarus

Romildo Junior, conhecido como Bruxo, foi condenado por morte do próprio pai

Polícia
Por Redação
9 de janeiro de 2019 - 16h36

Romilton Junior, o Bruxo: condenado pela morte do pai (Reprodução)

Policiais militares conseguiram prender na tarde de quarta-feira (9), o presidiário Romildo de Almeida Sá Júnior, vulgo Bruxo, condenado por ter participado da morte do próprio pai, o taxista Romildo Sá, em 2007. Não foram informados a data nem como se deu a fuga do rapaz do sistema prisional. Após a recaptura do fugitivo, uma ocorrência foi apresentada na 146ª  Delegacia de Polícial Civil, de Guarus.

De acordo com investigações na época do assassinato do taxista Romildo Sá, foram presos o filho da vítima Romildo de Almeida Sá Júnior, que confessou seu envolvimento no crime ao repassar informações a Rodrigo Ângelo Loureiro, o Batata, e Renato da Silva Nogueira, o Nanato, sobre a rotina do empresário. Estes dois últimos assaltaram a residência da vitima na Rua Morangaba, Parque Lebret, em Guarus, no dia 10 de maio de 2007, quando o empresário foi morto a tiros.

Naquele ano, o delegado Geraldo Rangel informou que o objetivo dos bandidos era somente roubar, mas executaram Romildo por ele ter reagido ao assalto. Batata e Nanato foram autuados pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte).