Acidentes de trânsito preocupam em Campos

De janeiro a novembro, o Hospital Ferreira Machado atendeu quase 4500 casos de pessoas envolvidas em acidentes

Trânsito
Por Redação
15 de dezembro de 2018 - 12h01

Carro derruba um poste na Tapera, em Campos (Fotos: Divulgação)

Em Campos, de janeiro a novembro deste ano, foram realizados 749 atendimentos envolvendo acidentes automobilísticos no Hospital Ferreira Machado. Ainda segundo a instituição municipal, ocorreram 1.094 atendimentos por acidentes ciclísticos e 2.530 por acidentes motociclísticos. Total: 4373 ocorrências.  A imprudência no trânsito está entre as razões de tantas notificações. O problema se estende por todo o Brasil. O número de vítimas também é considerado alto em todo o território nacional.

Só no primeiro semestre de 2018, os acidentes de trânsito provocaram 19.398 mil mortes e 20 mil casos de invalidez permanente no país. Os dados são do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), órgão da Escola Nacional de Seguros, na cidade do Rio de Janeiro. As principais vítimas são homens de 18 a 65 anos e motociclistas. Especialistas apontam que os principais fatores associados aos acidentes são falta de educação, desrespeito às leis, excesso de velocidade, ingestão de álcool, direção perigosa e uso de celular.

Acidente na Avenida Artur Bernardes, em Campos

Durante os últimos oito dias (entre 8 e 14 de dezembro),  Campos e cidades vizinhas registraram alguns acidentes em áreas urbanas e estradas. O mais recente, nesta quinta-feira (13), em Casimiro de Abreu, no km 187 da BR-101, matou três pessoas mortas e feriu  outras três. A concessionária Arteris Fluminense informou que o acidente aconteceu sob faixa contínua que indica proibição da ultrapassagem. Também na quinta-feira (13),  trânsito na região da Pelinca, em Campos, ficou congestionado no cruzamento da Rua Barão de Miracema e Rua Doutor Siqueira, três veículos se envolveram em uma colisão. Um caminhão, uma caminhonete e uma Kombi, além de uma viatura da Polícia Militar acabaram batendo, e um  estabelecimento comercial foi atingido. Ninguém se feriu com gravidade.

Outros acidentes em Campos e região

Dia 8

Um homem foi atropelado por um automóvel no km 8, da BR-101, próximo ao distrito de Travessão.

O motorista de um caminhão que transportava pisos cerâmicos ficou ferido em um acidente ocorrido na rodovia BR-101, em Morro do Coco, em Campos.  O caminhoneiro teria perdido a direção do veículo, e acabou virando

Carro sobe canteiro da Avenida Alberto Lamego

Na Avenida Alberto Lamego, Parque Califórnia, um carro  perdeu a direção e subiu no canteiro central.

Na Avenida Vinte e Oito de Março, um casal ficou ferido após o carro em que estavam sair da pista e invadir o canteiro de madrugada, no bairro Turf Club. Segundo informações da polícia, o condutor do carro teria perdido o controle da direção.

Em Lagoa de Cima, o condutor de um automóvel perdeu o controle da direção e bateu contra um poste de energia elétrica. Um outro acidente aconteceu próximo a estrada da Tapera. Os motoristas se feriram.

Na Avenida Artur Bernardes, o condutor de um carro de passeio teve o pneu furado e acabou se chocando com um coqueiro no canteiro central. Por sorte, ninguém se machucou.

Dia 9

Carro cai em um canal na BR-356, em S.J.da Barra

Em São João da Barra, um homem perdeu o controle do carro de passeio e caiu em um valão, na localidade de Caetá, às margens da BR 356. No distrito de Barcelos, dois veículos se envolveram em uma batida. Houve feridos.

Dia 13

Dez pessoas ficaram feridas em uma colisão entre duas vans no km 64 da BR-101, na altura do bairro Fundão, em Guarus, na descida da ponte Alair Ferreira. Os veículos faziam a linha Eldorado/Centro e Codin/Centro. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Ferreira Machado (HFM);

Um homem morreu no km 50, no distrito de Travessão em Campos, atropelado enquanto tentava atravessar a pista. Os ocupantes do veículo nada sofreram.

Prejuízos

O trânsito brasileiro é o quarto mais violento do continente americano, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). São Paulo é o Estado com maior número de óbitos no trânsito e dirigir alcoolizado é a segunda maior causa. O Código de Trânsito Brasileiro aumentou a punição para o motorista que causar morte dirigindo alcoolizado. Antes era de 2 a 4 anos de detenção, passando para 5 a 8 anos de reclusão.

Os acidentes no país somaram R$ 96,5 bilhões em prejuízos, valor que corresponde ao que as vítimas poderiam ter produzido, pois foram atingidas em plena fase economicamente ativa.  O fator que mede a perda da capacidade produtiva é denominado Valor Estatístico da Vida (VEV) e se refere a quanto cada brasileiro é capaz de produzir ao longo de sua vida útil.

Ações no trânsito de Campos

O Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), através dos Agentes Educadores de Trânsito informou que promove conscientização no trânsito. Pedestres, ciclistas, motociclistas, condutores de carro e caminhão, em pontos movimentados da cidade são abordados. Foram realizadas algumas ações este ano na Semana Nacional de Educação no Trânsito e a Campanha de Prevenção de Acidentes Motociclísticos. O projeto RondaeTran da Alegria também atua com ações pontuais durante todo o ano, além de distribuição de material informativo e preventivo.