VIVA A DEMOCRACIA!

Neste artigo, Paulo Cassiano Jr. ironiza a democracia praticada pelos eleitores de Bolsonaro e Haddad

BLOG
Por Paulo Cassiano Júnior
21 de outubro de 2018 - 12h02

Bom dia a todos e todas.
Eu fico impressionada com o que fizeram com a nossa democracia. Mal deram o golpe numa presidenta eleita democraticamente, agora corremos o risco de termos um fascista no poder.

Eu já comuniquei ao Rômulo para ele nem falar comigo enquanto durar a campanha. Nosso pai era professor e sofreu com a falta de liberdade durante o regime militar. A essa hora deve estar se revirando no túmulo porque o Rômulo não para de gritar que a nossa bandeira jamais será vermelha. Até já avisei a tia Margarete que nem adianta contar comigo para o almoço de domingo porque não estou dando conta nem de olhar para a cara dele. Podem não gostar de mim, mas eu sou assim mesmo: transparente!

Dizem que a gente precisa praticar a tolerância. Mas como tolerar um fascista? O que as pessoas não entendem é que a gente se vincula moralmente ao candidato que a gente apoia. No fundo, quem vota em torturador guarda o desejo íntimo de impor as próprias vontades pela força. Eu simplesmente não consigo entender.

Até que eu tento conviver bem com esse pessoal, mas a minha paciência esgotou. Nesta semana mesmo saí de uns três grupos de WhatsApp. O do trabalho estava insuportável! Um bando de gente boçal, que fica fazendo piada do maior líder popular da história deste país, dizendo que ele é dono de um sítio em Atibaia e de um tríplex no Guarujá. Será que ninguém sabe que, para ser dele, isso deveria estar registrado em cartório? Grupo agora só o da faculdade.

Por falar em faculdade, esta foi demais: vocês acreditam que um playboyzinho apareceu lá pelos corredores com uma camisa escrita “Eles não!”? A maior afronta! Só foi embora depois que as meninas começaram a gritar: “Machistas! Golpistas! Não passarão!” Também… fazer o quê? Era o mínimo!

Não sei o que fizeram com a nossa democracia…

_____

Bom dia a todos.
Quando me perguntam se eu voto no meu candidato porque tenho saudades da ditadura, mando logo “na lata”: “Não, por quê?! Você quer transformar o Brasil numa Venezuela?!”

Esses esquerdopatas são engraçados. Vivem acusando a gente de autoritarismo, mas confundem democracia com libertinagem. Tim Maia cantava que só não valia dançar homem com homem e mulher com mulher, mas hoje até beijo na boca na novela eles dão. Uma pouca-vergonha!

A Malu sempre teve um pezinho no comunismo por influência de papai, mas depois que entrou na faculdade a coisa piorou de vez. Se eu digo que mulher não deve ganhar o mesmo que homem, ela me chama de misógino. Quando eu defendo que esse negócio de cota para negros em universidades fere a meritocracia, ela diz que eu sou racista. Eu falo: “Deus criou Adão e Eva, e não Adão e Ivo”, e sabe o que ela diz? “Homofóbico! Você ainda vai ter um filho gay!”. Misericórdia!

A verdade é que eu estou de saco cheio! Ontem mesmo liguei para tia Margarete e falei que não vou mais ao almoço do domingo. Não tenho estômago para dividir a mesa com quem defende corrupto.

Já passou a hora de esse país tomar um choque. E ainda meteram o pau no cara que rachou no meio aquela placa da Marielle Franco, vê se pode? Por falar nisso, vocês viram que quando ela morreu não apareceu ninguém dos direitos humanos para defender os assassinos? Pimenta nos olhos dos outros é refresco! Direitos humanos é para o cidadão de bem! O Brasil precisa de gente honesta, que acorda cedo para trabalhar e não reclama do governo por ficar sem o décimo-terceiro. Agora inventaram essa moda do “Ele não!”. Devem estar todos recebendo o Bolsa Família. Bando de preguiçosos!

Democracia sim. Mas tudo tem um limite, né?