Chequinho: TRE-RJ nega recursos dos vereadores Thiago Virgílio e Jorge Rangel

Eles foram condenados por participação em um esquema de compra de votos nas eleições de 2016

Política
Por Redação
12 de dezembro de 2017 - 10h17

thiago-virgilio-e-jorge-rangelO Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ) negou, nesta segunda-feira (11), recurso do vereador Thiago Virgílio (PTC). A Corte também julgou improcedentes os embargos de declaração do vereador Jorge Rangel (PTB). Os dois foram condenados por participação em um esquema de compra de votos nas eleições municipais de 2016, tiveram os diplomas cassados e foram tornados inelegíveis por oito anos.

Com isso, Jorge Rangel terá de deixar a Câmara de Vereadores de Campos, onde voltará a ser substituído pela suplente Joilza Rangel (PSD). A Casa deverá ser comunicada oficialmente da decisão do TRE-RJ nos próximos dias. Já Thiago Virgílio ainda pode recorrer da decisão com embargos de declaração antes de ter que levar o caso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Tanto Jorge Rangel quanto Thiago Virgílio tiveram a diplomação suspensa em dezembro de 2016 pela Justiça Eleitoral, devido à participação no esquema apurado pela Polícia Federal (PF) durante as Operações Vale Voto e Chequinho, e só tomaram posse no último mês de junho, após decisão do TSE.