PF e MP querem impedir movimentação de dinheiro de secretaria

Desenvolvimento Humano e Social tem 12 contas com R$ 4,7 milhões

Campos
Por Redação
27 de dezembro de 2016 - 17h29
angelo-rafael

Ângelo Rafael foi nomeado novo secretário de Desenvolvimento Humano (Foto: reprodução/Facebook)

 

A Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social, cujo titular Henrique Oliveira foi exonerado na manhã desta terça-feira (27) pela prefeita Rosinha Garotinho, faltando quatro dias úteis para o fim de seu governo, tem 12 contas bancárias, que somadas totalizam R$ 4,7 milhões.

Somente no aporte do Bolsa Família, repassado pelo Governo Federal à Prefeitura, são R$ 2,8 milhões. Fontes da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público (MP) informaram que estão sendo estudadas medidas cautelares para evitar a movimentação deste dinheiro pelos novos titulares que assumiram a pasta.

A prefeita Rosinha Garotinho publicou na edição desta terça-feira (27) do Diário Oficial do município a exoneração de Henrique Oliveira e de Ralph Alves da Silva dos cargos de secretário de Desenvolvimento Humano e Social e de diretor de Gestão Financeira e Orçamentária do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS), respectivamente, na mesma pasta. Foram nomeados para ocupar os postos Ângelo Rafael Barros Damiano e Joyce Lessa Castro, respectivamente.

Caso não haja intervenção do MP e da PF, os valores poderão ser movimentados por Ângelo Rafael e Joyce após a criação de uma nova senha de acesso, já que a palavra-chave anterior, atribuída a Ana Alice Alvarenga, antecessora de Henrique no comando da pasta e suspeita de participação no esquema de compra de votos por meio do Cheque-Cidadão, havia sido bloqueada.