23 de Julho de 2014

Busca não realizada

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras.


Norte-Noroeste Fluminense

Data: 19/02/2014 - 00:01:01

Projeto Equoterapia beneficia pacientes em Macaé

A equipe é composta por dez profissionais capacitados pela Associação Nacional de Equoterapia (Ande)

Pacientes com neuropatias participam do Projeto de Equoterapia, em Macaé. O atendimento é feito no Parque de Exposições Latiff Mussi Rocha e conta com equipe multidisciplinar composta de psicólogos, terapeutas e fisioterapeutas. São 125 praticantes com indicação médica ao trabalho complementar para desenvolver sua psicomotricidade e seu biopsicossocial.

Reinaugurado em julho de 2013, o centro de terapia funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Atualmente, a equipe é composta por dez profissionais capacitados pela Associação Nacional de Equoterapia (Ande) e nove cavalos treinados.

Com o quadro de praticantes completo, o programa realiza 25 sessões por dia. Cada participante faz a terapia por meia hora, uma vez por semana. A faixa etária dos beneficiados é livre, sendo que a mais nova paciente tem um ano e dez meses, e o mais velho, 48 anos.

“Os casos mais comuns atendidos são de pacientes com paralisia cerebral, síndrome de Down e autismo. O progresso dos praticantes é notado pela família, profissionais e amigos. O tratamento beneficia a interação social, o equilíbrio e, principalmente,a qualidade de vida do praticante”, explica a coordenadora do centro Cymone Camolezi.


Equoterapia - De acordo com a Associação Nacional de Equoterapia (Ande-Brasil), órgão máximo do setor, a Equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas da saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiências e/ou necessidades especiais.

O tratamento emprega o cavalo como agente promotor de ganhos a nível físico e psíquico e exige a participação do corpo inteiro, contribuindo para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio. A interação com o cavalo, incluindo os primeiros contatos, os cuidados preliminares, o ato de montar e o manuseio final desenvolvem ainda novas formas de socialização, autoconfiança e autoestima à criança.
 

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

0 de 240 caracteres
*Campos obrigatórios

Comentários (0)

  • Não há comentários. Seja o primeiro a comentar.