2 de Setembro de 2014

Busca não realizada

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras.


Caderno Cultural

Data: 04/06/2013 - 00:01:02

Santiago de Compostella: o mais famoso dos roteiros peregrinos

O Brasil foi o 13.º país, entre 164, que mais enviou caminhantes no ano passado, totalizando 2.229

Por Felipe Mortara

Quando escuto a palavra peregrinação, lembro-me imediatamente de dois lugares: Meca, a cidade sagrada dos muçulmanos, e Santiago de Compostela, santuário pop do catolicismo andarilho. Em 2012 mais de 192 mil peregrinos cumpriram os 800 quilômetros entre Saint Jean Pied de Port, no sul da França, e a basílica galega - o Brasil foi o 13.º país, entre 164, que mais enviou caminhantes no ano passado, totalizando 2.229. O site caminhodesantiago.org.br reúne em português tudo o que é preciso saber antes de botar, literalmente, o pé na estrada.

 

Há muitas outras opções para andar com fé. Diversos percursos misturam longas caminhadas com história e religião. Do Japão à Noruega, da Irlanda à Índia, muitos povos praticam a arte de calçar botas, apanhar o cajado e simplesmente ir. Vá em frente e confira nossa seleção de caminhos, no Brasil e no mundo.

 

Via Francigena. À primeira impressão, pode soar absurda a ideia de caminhar de Canterbury, na Inglaterra, até Roma. No entanto, há séculos fiéis adotaram a Via Francigena, cujo primeiro registro oficial data de 876 d.C., como rota de peregrinação ao Vaticano. O trajeto, de quase 2 mil quilômetros, cruza França, Suíça e Itália até chegar à Basílica de São Pedro.

 

Cumpri-lo leva cerca de três meses, a uma média de 22 quilômetros por dia. Ou seja, além de fé, exige muita disposição dos andarilhos, especialmente nos trechos mais íngremes, como o Passe de Grand Saint Bernard, a 2.469 metros de altitude, que divide os Alpes suíços e italianos.

 

Quase não passa por grandes cidades, mas pequeninos vilarejos. Na França, a maior é Reims, com 190 mil habitantes e seu incrível Palace de Tau, de 1509. Aproveite a passagem pela zona de Champagne-Ardenne para experimentar a bebida que leva o nome da região. Em Langres, deguste o queijo de sabor particular fabricado ali.

 

Embora atravesse quatro países, o trecho mais popular da rota são seus mil quilômetros finais, todos na Itália. Descubra as cores dos campos de trigo e de arroz do Vale do Pó, as trilhas e os bosques dos Apeninos e os vinhedos da Ligúria. O percurso ainda cruza as pitorescas colinas da Toscana e do Lazio, passando por cidades como Lucca, San Gimignano e Siena.

 

Ao iniciar a caminhada, o peregrino ganha uma credencial, carimbada em pontos de parada. Ao final, no Vaticano, o documento é conferido - há quem tente burlar - e, se for autenticado, é concedido um testimonium, o diploma do peregrino.

 

A guia Cristina Menghini organiza excursões em português pela Via Francigena em junho e julho, por 300 euros (terrestre) - contato pelo e-mail camminandosullaviafrancigena@gmail.com. Mais informações no site francigena-international.org.

 

 

Agência Estado

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

0 de 240 caracteres
*Campos obrigatórios

Comentários (0)

  • Não há comentários. Seja o primeiro a comentar.