#dezembrolaranja: Oncobeda faz prevenção ao câncer de pele

Evento contará com palestra da dermatologista Ana Pellegrini

Saúde
Por Redação
12 de dezembro de 2018 - 8h40

Dezembro é o mês de conscientização e prevenção ao câncer de pele. A campanha #dezembrolaranja tem o intuito de lembrar à população sobre as medidas que devem ser tomadas para evitar os casos dessa doença, que muitas vezes é silenciosa. Em 2018, o tema da campanha é “Se exponha, mas não se queime”. Em Campos, o Grupo IMNE, por meio do Oncobeda, promoverá um evento no dia 13 de dezembro, a partir das 10h, com a participação da médica dermatologista Dr.ª Ana Pellegrini, que também alerta para os efeitos negativos da exposição ao sol.

Além da palestra, o evento contará ainda com um café da manhã saudável e equipes responsáveis por fazer a higienização da pele e a aplicação de protetor solar nos participantes. Aqueles que estiverem presentes também receberão brindes.

Segundo a Dr.ª Pellegrini, embora a luz solar seja imprescindível para a vida de modo geral, uma pele bronzeada é sinônimo de pele danificada. “Os efeitos deletérios do sol se dão a curto e longo prazo. O efeito da radiação ultravioleta (UV) é cumulativo e progressivo, iniciando-se na infância e processando-se progressivamente com a idade. Entre estes efeitos adversos observa-se o aparecimento de rugas, manchas e outros sinais de envelhecimento precoce e em alguns casos o câncer de pele”, explica a médica.

Sabe-se que a incidência do câncer de pele aumentou exponencialmente em todo o mundo, configurando uma epidemia silenciosa que compromete a saúde da população. Nos Estados Unidos, por exemplo, ocorrem cerca de 1,2 mil casos novos de câncer de pele por ano. No Brasil, estima-se 176 mil casos novos a cada ano, o que torna o câncer de pele o mais prevalente no país. Contudo, embora a ocorrência seja frequente, com medidas simples é possível evitar e tratar essa doença.

“Identificando as pessoas com maior risco de apresentar câncer de pele, é viável ajudá-las a se proteger do sol e reduzir a incidência destas lesões”, diz Ana Pellegrini. A maneira mais fácil e efetiva para se proteger dos malefícios provocados pela exposição ao sol, é por meio do uso de filtros solares, que, segundo a médica,“deve ser diário, seja qual for a quantidade de radiação que se presuma ser recebida”.

Pellegrini lembra ainda que os filtros solares devem ser recomendados de acordo com o tipo de pele, “ou seja, quanto mais clara for a pele, maior a necessidade de proteção e mais alto deverá ser o fator de proteção solar (FPS). Considera-se o FPS 30 satisfatório para a maioria dos fototipos de pele”, declara.

Quanto ao evento, a dermatologista reitera a importância de que haja uma discussão efetiva sobre os riscos de modo a alertar a população e divulgar os conceitos de prevenção. “É sempre muito bom contarmos com oportunidades como essa do Oncobeda e também com a campanha nacional Dezembro Laranja para que o debate sobre esse tema se torne comum e, assim, evitarmos a incidência dessa doença”, concluiu.