Passageiros do Norte do município voltam a reclamar do transporte público

Empresa nova não estaria cumprindo os horários com regularidade

Campos
Por Redação
7 de novembro de 2018 - 18h15

Estudantes de Morro do Coco aguardavam por mais de uma hora o ônibus para Campos nesta quarta-feira (Foto: divulgação)

O transporte público é um dos problemas enfrentados pelos moradores de localidades do Norte do município, como Conselheiro Josino, Morro do Coco, Espírito Santinho, Santa Maria e Santo Eduardo. Quem estuda ou trabalha em Campos tem encontrado dificuldade em honrar seus compromissos por conta da irregularidade dos horários praticados pela nova empresa que assumiu a linha na última semana. Quando os ônibus não circulam, a solução para quem mora em uma das regiões mais afastadas da sede do município é pagar R$ 10 no transporte alternativo ou R$ 14 na Empresa Brasil, que faz a linha Bom Jesus do Itabapoana x Campos. Os valores são referentes a uma passagem de Santo Eduardo a Campos só de ida.

Adonis Teixeira de Azevedo mora em Morro do Coco e estuda no campus-Centro do Instituto Federal Fluminense (IFF). Ele reclama que os horários dos ônibus não estão atendendo à região Norte. Há atrasos e por vários vezes os ônibus simplesmente não passaram. Nesta quarta-feira, o ônibus que deveria ter passado em Morro do Coco às 13h45 não tinha passado até 14h45, quando a equipe de reportagem fez contato com Adonis. Os estudantes ficaram esperando pelo coletivo no ponto.

“Isso tem acontecido com frequência. Semana passada o último ônibus, que sai da Rodoviária Roberto da Silveira às 22h30, não passou e na terça-feira aconteceu a mesma coisa. Os passageiros ficaram sem condução para voltar para casa e todo mundo teve que se virar. Alguns pegaram táxi, que fica muito caro uma corrida até os distritos distantes. Outros alugaram van, dormiram na casa de amigos”, comentou o estudante.

Ainda segundo Adonis, a comunidade foi informada de que a nova empresa retirou de circulação os ônibus que saem da rodoviária às 19h30, às 21h15 e às 22h30. “A partir de agora, o último ônibus sai às 18h. Quem trabalha ou estuda em Campos não tem mais como ir embora”, denunciou.

Outra questão levantada pelo estudante foi o fim do transporte universitário. “Há cerca de um ano a Prefeitura tirou de circulação o ônibus gratuito que transportava os estudantes”, lembrou.

O problema dos moradores da região Norte se agravou no dia 23, quando a empresa São João parou de fazer a linha em direção aos distritos.

Em nota, a Prefeitura informou que “a linha que atende à região Norte do município havia sido abandonada pela empresa responsável e, graças a um grande esforço da equipe do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), foi possível encontrar alternativas para atender aos moradores. Após todos os trâmites legais realizados, que inclui o chamamento público em Diário Oficial, a empresa assumiu a linha no final de outubro e, devido ao curto tempo de atuação (cerca de uma semana), está se adequando às necessidades dos moradores da região. A expectativa é de que, em breve, a situação seja resolvida por completo“.

Veja vídeo de estudantes e trabalhadores que ficaram à espera do último ônibus na segunda-feira: