Uenf realiza a 13ª Semana do Produtor Rural

As inscrições estão abertas até sexta-feira, dia 13; diversos minicursos serão ministrados no evento

Oportunidades
Por ASCOM
12 de julho de 2018 - 14h12

A 13ª Semana do Produtor Rural da Uenf vai acontecer de 16 a 20 de julho. O evento é constituído de minicursos dirigidos a produtores rurais, trabalhadores de campo, profissionais, estudantes e demais interessados nas áreas temáticas. As inscrições podem ser feitas de até esta sexta-feira, dia 13, na secretaria da Coordenação de Extensão do Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias (CCTA), que fica no térreo do prédio. O valor da inscrição será R$ 25,00 (vinte e cinco reais) e dará direito a participação em cinco cursos.

Serão oferecidos 86 cursos (teóricos e/ou práticos) com professores, especialistas, alunos de pós-graduação e graduação em inúmeras áreas de interesse dentro da agropecuária. Teremos também a participação da UFRRJ e Emater-Rio. Mais informações podem ser obtidas na secretaria da Coordenação de Extensão do CCTA – CCTA-térreo( cooexccta@uenf.br – 2739-7192).

Veja a programação:

http://www.uenf.br/…/up…/sites/4/2018/06/folder-1-frente.pdf

http://www.uenf.br/…/uplo…/sites/4/2018/06/folder-verso-.pdf

Seprodur oferece curso sobre manipulação de frutas e verduras

Tradição na Semana do Produtor Rural (Seprodur) da Uenf, o curso “Boas práticas na manipulação de frutas e verduras para preservar suas qualidades nutricionais de aroma e sabor” é oferecido ininterruptamente desde a primeira edição, em 2005. Neste ano, na 13ª edição, a semana será realizada de 16 a 20 e o curso sobre a manipulação correta de alimentos será ministrado pelo professor Jurandi Oliveira e sua equipe, o doutorando Diederson Bortolini e a graduanda Bárbara de Oliveira.

O curso é ministrado em quatro horas de aula teórica, em sala de aula, com a exposição de slides com matérias de jornal, dados oficiais e esquemas ilustrativos abordando a parte biológica dos vegetais envolvidos com o tema. É direcionado para donas de casa, auxiliares domésticas, proprietários de quitandas e pequenos comércios de frutas e hortaliças em geral, ou qualquer consumidor consciente. De acordo com Jurandi Oliveira, o desperdício de alimentos acontece desde o campo até chegar à mesa do consumidor:

“Quando falamos de desperdício de alimentos (no caso, vegetais) estamos falando de um processo que acontece em toda a cadeia de produção, desde o campo (com a produção fora de padrões de qualidade e exigência do mercado, problemas na colheita, na seleção e toda a manipulação que acontece nos armazéns de embalagens), passando pelo transporte em estradas de péssima qualidade, caminhões inadequados, centros de distribuição e mercados com condições inadequadas de manipulação e exposição, até chegar à mesa do consumidor que muitas vezes não sabe comprar nem mesmo preservar alimentos em casa”, explicou o professor.

Segundo dados da FAO (sigla em inglês para Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), cerca de 30% de todo alimento produzido no mundo é desperdiçado antes de chegar à mesa do consumidor. Essa quantidade de alimentos jogados no lixo representa um prejuízo econômico da ordem de R$ 3 trilhões/ano. Os vegetais estão entre os alimentos com o maior índice de desperdício, próximo de 45%.

Para Jurandi, é importante levar em conta o estado dos vegetais, que perdem vigor já a partir de colhidos. Segundo ele, conhecer melhor sobre como esses produtos reagem e interagem com o ambiente pode evitar o desperdício.

“Estamos falando de alimentos do tipo vegetais frescos, basicamente, que são produtos vivos, por mais que a gente se esqueça disso, mas são produtos vivos que estão respirando, transpirando e perdendo vigor a cada dia, hora e minuto. Se conhecermos um pouco sobre como esses produtos vivos reagem e interagem com o ambiente onde ele está exposto ou armazenado, podemos minimizar bastante a sua perda de vigor, prolongando a sua vida útil”  acrescentou.

No curso, serão respondidas dúvidas frequentes tanto de comerciantes tanto quanto de consumidores, como: qual a melhor maneira de armazenar, se é aconselhável acondicionar produtos diferentes juntos e qual quantidade ideal de produtos para se comprar durante a semana de forma a evitar o desperdício.