Campos foi o terceiro município que mais recebeu royalties em 2017

Aumento da produção na Bacia de Campos deve triplicar o volume de royalties no Estado do Rio de Janeiro

Campos
Por Redação
16 de abril de 2018 - 11h22

(Foto: Silvana Rust)

Em 2017, Maricá se tornou a cidade do Estado do Rio que mais recebeu royalties e participações especiais do petróleo, com R$ 746,78 milhões. Campos ocupa a terceira posição, com um saldo de R$ 466,179 milhões, perdendo para Niterói (R$ 615,163 milhões) e estando à frente de Macaé (R$ 401,505 milhões) e Rio de Janeiro (R$ 69,594 milhões), segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Depois de um período em que o setor de petróleo esteve em baixa, o aumento da produção na Bacia de Campos e no pré-sal da Bacia de Santos, aliado ao aumento dos preços do óleo no mercado internacional, devem triplicar o volume de royalties no Estado do Rio e nos municípios fluminenses na próxima década.

Mas levantamento feito pelo Globo mostra que as prefeituras deverão usar esses recursos em grande parte para custeio de pessoal, pagamento de dívidas previdenciárias e obras de manutenção.

O governo do Estado, por sua vez, deve usar os royalties para cobrir o rombo da previdência estadual. Na sexta-feira, conforme antecipou o colunista do Globo Lauro Jardim em seu blog, o governo fechou uma emissão de títulos no exterior de US$ 600 milhões usando como garantia as receitas futuras de royalties.

DEZ MUNICÍPIOS QUE MAIS RECEBERAM ROYALTIES E PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS EM 2017

Fonte: Agência Nacional do Petróleo

Maricá: R$ 746,782 milhões

Niterói: R$ 615,163 milhões

Campos: R$ 466,179 milhões

Macaé: R$ 401,505 milhões

Rio de Janeiro: R$ 169,594 milhões

Cabo Frio: R$ 122,487 milhões

Rio das Ostras: R$ 116,108 milhões

São João da Barra: R$ 114,529 milhões

Saquarema: R$ 72,742 milhões

Angra dos Reis: R$ 70,579 milhões

Fonte: Redação / O Globo