Um comA�rcio tomado de assaltos

SA?o muitos os comerciantes em Campos que tiveram seus estabelecimentos assaltados mais de uma vez

Campos
Por Redação
19 de março de 2018 - 0h01
(Foto: Silvana Rust)

(Foto: Silvana Rust)

POR: OCINEI TRINDADE e THIAGO GOMES

NA?o bastasse a crise financeira, que empurrou para baixo as vendas nos A?ltimos anos, os comerciantes de Campos vA?m lidando com outro problema: o aumento no nA?mero de assaltos a estabelecimentos comerciais. Ao comparar janeiro de 2017 com o mesmo perA�odo de 2018, o acrA�scimo foi de 140% neste tipo de crime, de acordo com dados do Instituto de SeguranA�a PA?blica do Estado do Rio de Janeiro (ISP-RJ). O A?rgA?o ainda nA?o computou os dados deste tipo de crime ocorridos nos meses de fevereiro e marA�o deste ano. A outra crise pela qual o estado passa, a da seguranA�a pA?blica, expA�e tambA�m a fragilidade de se manter os negA?cios de pA�. Exemplo: comerciantes assaltados vA?rias vezes em um curto perA�odo de tempo na cidade, como a empresA?ria e apresentadora de tevA?, TA?nia Borges. Ela esteve na mira de um revA?lver nada menos que cinco vezes nos A?ltimos dois anos.

Desde que decidiu se afastar dos programas de entrevistas para se dedicar ao seu prA?prio negA?cio, TA?nia conta que estA? desapontada com os rumos da seguranA�a pA?blica na cidade. Ela A� proprietA?ria de um minimercado com produtos refinados e de uma delicatessen na Avenida Pelinca, um dos metros quadrados mais caros de Campos. a�?Os comerciantes que conheA�o na Pelinca, todos jA? viveram uma situaA�A?o parecida. Aqui, tem status de uma rua de Ipanema. O IPTU A� alto e o investimento que fizemos tem sido afetado pela violA?ncia e onda de assaltosa�?, diz.

Das cinco pA�ssimas experiA?ncias que viveu, TA?nia Borges lembra que a A?ltima foi a pior. Um homem armado ameaA�ou atirar em sua filha, caso ela nA?o desse dinheiro. a�?Cometi o erro de reagir ao assalto, pois A� muito duro ver uma filha sendo ameaA�ada por um bandido. Felizmente, ela nada sofreu fisicamente, mas o estresse e o trauma ainda nos afetama�?.

Por medo, TA?nia preferiu nA?o revelar os prejuA�zos financeiros causados nos cinco assaltos. a�?Eu tenho medo, pois a cidade estA? muito perigosa. No entorno do Mercado Municipal, A� comum ver moradores de rua e usuA?rios de drogas que costumam roubar e ameaA�ar comerciantes. Fiz Boletim de OcorrA?ncia, fomos bem-atendidos, mas como a PM pode resolver essa situaA�A?o?a�?, questiona.

Lojistas contratam seguranA�a particular

O temor de ser alvo de ladrA�es fez com que um grupo de 20 lojistas da Rua Boa Morte, Centro de Campos, contratasse seguranA�a particular para atuar de 7h A�s 19h, todos os dias. O comerciante EugA?nio Moraes A� do ramo de vendas de automA?veis. Ele conta que toda semana alguA�m na rua A� alvo de ladrA�es de bolsas e telefones celulares.

a�?A gente vA? alguA�m correndo e gritando que foi roubado. A� um horror, pois qualquer um pode ser vA�tima de assaltantes por aqui. NA?o vemos policiamento diA?rio. Tenho 30 anos de comA�rcio, e esta A� a fase mais violenta que passamos. AlA�m da cidade, nas estradas tambA�m estamos correndo perigo. Pagamos impostos e nA?o temos o mA�nimo de seguranA�aa�?, queixa-se.

order levitra on line EstatA�stica cheap pills

Apenas nos primeiros 30 dias de 2018, 17 estabelecimentos comerciais foram assaltados em Campos, de acordo com dados do Instituto de SeguranA�a PA?blica do Estado do Rio de Janeiro (ISP-RJ). Destes, 12 foram registrados na 134A? DP (Centro) e cinco na 146A? DP (Guarus). No mesmo perA�odo de 2017 foram sete assaltos: trA?s na A?rea da DP do Centro e quatro na de Guarus. Isso significa um aumento de 140%. As ocorrA?ncias de fevereiro e marA�o deste ano ainda nA?o foram disponibilizadas pelo A?rgA?o. JA? nos 12 meses de 2017 foram registrados 161 roubos a pontos comerciais no municA�pio. Dos quais 113 aconteceram na A?rea de atuaA�A?o da 134A? DP e 48 na da 146A? DP.

Comerciantes, funcionA?rios e clientes viram refA�ns

Cerca de R$ 15 mil, alA�m de joias e celulares, foram levados de uma loja de produtos agropecuA?rios, no final da manhA? do A?ltimo dia 12, durante um assalto praticado por dois homens. A loja fica localizada na Avenida Nilo PeA�anha, no Centro. De acordo com a PolA�cia Militar, os bandidos, que estavam armados, chegaram em uma moto e anunciaram o assalto. Duas semanas antes, a loja sofreu outro assalto.

Ainda segundo a PM, o crime aconteceu por volta das 11h. Eles renderam o casal de proprietA?rios, dois funcionA?rios e alguns clientes. Os empresA?rios levaram os criminosos atA� uma sala onde estavam guardados os R$ 15 mil. Ao saA�rem, eles ainda levaram cordA�es e celulares das vA�timas.

Restaurante assaltado dois dias seguidos

O restaurante da esposa do superintendente de Limpeza PA?blica de Campos, Alfredo Dieguez, localizado prA?ximo ao PalA?cio da Cultura, foi assaltado por dois dias seguidos este ano. Em 7 e 8 de fevereiro, os bandidos invadiram o local e levaram uma televisA?o em cada aA�A?o.

Alfredo conta que assalto naquela A?rea tem sido rotina. Um dos bandidos que roubou o restaurante da esposa do superintendente foi detido durante assalto a uma drogaria nas proximidades. O superintendente lembra ainda que uma padaria da A?rea tambA�m foi vA�tima da aA�A?o de assaltantes. Apesar da prisA?o do bandido, as televisA�es nA?o foram recuperadas.

a�?EstA? havendo uma onda de assaltos nesta A?rea da cidade. Muitos estabelecimentos comerciais foram alvos de criminosos recentemente. A gente espera que esses assaltos sejam investigados pela polA�cia e que os bandidos sejam presos para que possamos trabalhar com mais tranquilidadea�?, comentou Alfredo.

O BoticA?rio – Centro

A loja O BoticA?rio, localizada no Boulevard Francisco de Paula Carneiro, Centro, estA? na lista dos estabelecimentos comerciais assaltados mais de uma vez no ano passado. Na tarde do dia 3 de julho do ano passado, um homem negro, de aparA?ncia jovem, invadiu o local e levou R$ 459 que estavam no caixa. Na ocasiA?o, os funcionA?rios contaram que a aA�A?o foi rA?pida e aconteceu por volta das 14h40. O assaltante entrou e logo anunciou o assalto. Ele, que estava aparentemente nervoso, se dirigiu ao caixa, mandou que todos ficassem quietos, levou o dinheiro e saiu. Ainda segundo os funcionA?rios, o bandido ficou o tempo todo com uma das mA?os embaixo da blusa, mas nA?o chegou a mostrar a arma.

Em 28 de abril de 2017, um bandido afirmando estar armado invadiu o local, roubou cerca de R$ 2 mil e vA?rios frascos de perfume e fugiu de bicicleta.

Resposta da PM

A equipe de reportagem nA?o conseguiu contato com o comandante do 8A? BatalhA?o de PolA�cia Militar, mas a assessoria de imprensa da PM informou que o batalhA?o da A?rea tem realizado operaA�A�es sistemA?ticas sempre com o objetivo de coibir aA�A�es criminosas. a�?A PM informa ainda que denA?ncias devem ser feitas atravA�s do 190 ou pelo Disque-DenA?ncia 2253-1177 e no prA?prio batalhA?o. O registro de denA?ncias na Delegacia A� importante porque ajuda na confecA�A?o da mancha criminal da regiA?oa�?, informou o A?rgA?o, em nota.