A partir do próximo domingo, supermercados já não abrirão em Campos

A decisão dividiu a opinião dos campistas. Porém, foi de comum acordo entre patrões e empregados

Campos
Por Redação
28 de janeiro de 2018 - 14h00
Vitória (ES) - Supermercados lotados e com filas nos caixas e na entrada funcionam em horário reduzido. (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Vitória (ES) – Supermercados lotados e com filas nos caixas e na entrada funcionam em horário reduzido. (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

No último dia 17, o Sindicato do Comércio Varejista de Campos e o Sindicato dos Comerciários assinaram um acordo onde determina que não seja permitido o funcionamento de nenhum supermercado aos domingos, em Campos. A medida entrará em vigor por um período “experimental” de 1º fevereiro a 31 de maio.

A decisão dividiu a opinião dos campistas e pode, de fato, causar algumas mudanças na vida dos consumidores que frequentam supermercados aos domingos.

“Isso é um retrocesso. Trabalho de 6h às 20h, de segunda a sábado. Domingo era o dia de ir ao supermercado fazer compras para a semana”, ressaltou o microempresário, Nilson Souza.

Para a auxiliar de caixa, Nilceia Martins, só quem trabalha no comércio dá valor ao dia de domingo. “No mês todo, temos um domingo de folga, somente. É ruim ver a família se divertindo ou mesmo indo passear e você indo trabalhar. A situação econômica não está fácil, reconheço. Agradeço a Deus todos os dias por ter um trabalho. Mas, esse acordo veio para nossa alegria, sim”, admite.

De acordo com o líder do sindicato patronal, Roberto Viana dos Santos, a decisão foi de comum acordo entre patrões e empregados de supermercados, e não há possibilidade de demissão, uma vez que, quando os supermercados passaram a abrir dia de domingo, não houve contratação extra.

Atualmente, Campos tem aproximadamente dois mil trabalhadores nos estabelecimentos do ramo de alimentos.