Prefeitura de São Francisco de Itabapoana se pronuncia sobre suposto caso de meningite

Segundo nota oficial, não houve a confirmação conclusiva para diagnóstico da doença

Geral
Por Redação
12 de janeiro de 2018 - 12h36
(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde de São Francisco de Itabapoana emitiu uma nota oficial após um caso suspeito de meningite causar preocupação entre a população do município. O paciente seria um menino de apenas dois anos de idade, morador da localidade de Gaxindiba, que teria apresentado sintomas da doença. A criança se encontra internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular em Campos.

De acordo com a nota, o menino “passa bem”, tem “quadro clínico estável” e responde “bem ao tratamento”. “Até o presente momento, não houve a confirmação conclusiva para diagnóstico de meningite, sabendo-se, contudo, que foi descartada a hipótese dignóstica para a meningite do tipo menigocócica”, completa o texto.

A Prefeitura chama a publicidade que o caso ganhou de “irresponsável” e garante aos moradores e veranistas que “não há qualquer apontamento indicando a existência de surto de meningite no município”.

Confira abaixo a íntegra da nota:

  1. Hoje, pela manhã, a Secretaria de Saúde do Município de São Francisco de Itabapoana, de forma extraoficial, tomou conhecimento de que exames realizados no paciente J.L.T.R.,morador da localidade de Guaxindiba, e que se encontra internado no Hospital da Unimed no Município de Campos dos Goytacazes, apontaram evidências sugestivas para o quadro clínico de Meningite;
  2. Imediatamente, após o recebimento da notícia, a Secretaria Municipal de Saúde realizou contato com o Hospital da Unimed e buscou todas as informações referentes ao quadro clínico do paciente e, em especial, sobre as evidências sugestivas para o quadro de Meningite;
  3. Seguindo os protocolos e diretrizes do Ministério da Saúde, que determinam a notificação imediata de ocorrência de casos de meningites, a Secretaria Municipal de Saúde manteve contato com o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde com o objetivo de transmitir as informações referentes às evidências sugestivas para o quadro de Meningite e, principalmente, para deliberar sobre a necessidade da adoção de medidas de profilaxia junto à população.
  4. De posse das informações relacionadas ao caso, o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde reiterou a necessidade de que o caso fosse conduzido com estrita observância das diretrizes definidas do Ministério da Saúde. Assim sendo, a decisão pela necessidade da adoção de medidas de profilaxia junto à população estaria condicionada à confirmação conclusiva do diagnóstico de meningite.
  5. No final da tarde, a Secretaria Municipal de Saúde manteve contato com o Hospital da Unimed e recebeu a informação que o paciente J.L.T.R. passa bem, com quadro clínico estável e respondendo bem ao tratamento. Cumpre registrar que, até o presente momento, não houve a confirmação conclusiva para diagnóstico de meningite, sabendo-se, contudo, que foi descartada a hipótese dignóstica para a meningite do tipo menigocócica.
  6. Da mesma forma, ao contrário do que, irresponsavelmente, foi divulgado durante o dia, a Secretaria Municipal de Saúde tranquiliza os munícipes e veranistas, informando que não há qualquer apontamento indicando a existência de surto de meningite no Município de São Francisco de Itabapoana.
  7. A Secretaria Municipal de Saúde informa que está conduzindo as ações relativas ao caso com a mesma seriedade, responsabilidade e prudência com que vem conduzindo as políticas públicas na área de saúde no Município e, sendo assim, continuará em contato permanente com o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde e com a população do Município para atualização sobre o andamento das ações.
  8. Finalmente, a Secretaria Municipal de Saúde, mais uma vez, lamenta que o estado de saúde de uma criança esteja sendo usado para alarmar a população do Município, por meio de noticias irresponsáveis e caluniosas propagadas por pessoas desprovidas de informações verídicas sobre o fato. Assim sendo, informa que estará encaminhando os materiais com as gravações para a Polícia Civil, visando apuração dos crimes previstos nos art. 138, 139 e 140 do Código Penal.