À espera da posse, Nelson Nahim e Cristiane Brasil nem vão, nem ficam

A nomeação dela para o Ministério do Trabalho impedida na justiça frustra o suplente de deputado

Campos
Por Redação
12 de janeiro de 2018 - 19h22

nelson-nahim-2

Espanto e surpresas. Desde que a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) foi escolhida pelo presidente Michel Temer para ser ministra do Trabalho, o suplente dela, Nelson Nahim (PSD-RJ), se animou para assumir a vaga de deputado federal. Porém, denunciada e condenada por dívidas trabalhistas, Cristiane teve sua posse de ministra impedida por decisão judicial. Nahim, condenado pela justiça por crime de pedofilia, também se frustrou. Ele é motivo de uma campanha na Internet contra sua posse. Já há milhares de assinaturas em um abaixo-assinado.

Independentemente de Cristiane Brasil virar ministra (já até se cogita outro nome do PTB para a vaga), tanto ela, quanto o seu suplente, Nahim, ambos enfrentam uma rejeição pública com muitas críticas que ganharam força e destaque na Internet. Um movimento popular foi iniciado contra a posse de Nelson Nahim, caso Cristiane Brasil vá mesmo para o Ministério do Trabalho, ou tenha que sair do cargo de deputada em outra situação. Entre as manifestações está um abaixo-assinado que conta com cerca de 4 mil assinaturas por ora.

O site Petição Pública que conta com diversos movimentos on line conta com uma campanha contra a cogitada posse de Nelson Nahim. No espaço eletrônico, assinantes também têm a chance de se manifestarem com comentários.  A internauta Sandra I. disse: “É um absurdo que não queremos ver mais”.  Já a manifestante Cristina C. escreveu: “Esse homem não pode exercer nenhum cargo público. Ele foi acusado de abuso sexual de menores”. Para Jennifer C., assinar a petição se justifica do seguinte modo: “Retirar Nelson Nahim da lista de suplência enquanto recorre de condenação é o que se espera! Não podemos que uma pessoa assuma um cargo importante com uma condenação ainda em vigor”.

Os protestos contra Cristiane Brasil e contra Nelson Nahim também foram feitos nas mídias sociais por diversos profissionais e cidadãos. O ator Lucio Mauro Filho divulgou um vídeo em sua página, e que tem sido compartilhado por milhares de pessoas. Faz uma dura crítica ao governo, à nomeação de Cristiane Brasil que foi condenada pela justiça trabalhista por não assinar carteira de funcionários, nem de pagar indenização a um deles, e também, ao suplente de deputado federal, Nelson Nahim. “Pois é, e ainda tem como piorar a situação da política brasileira, se um condenado por pedofilia como Nelson Nahim tomar posse no Congresso”, queixou-se.

Desde que soube da nomeação de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho e de sua convocação para substituí-la, Nelson Nahim vibrou e comemorou com a possibilidade de assumir o mandato de suplente. Ele chegou a ficar preso por cinco meses, mas conseguiu sair graças a um habbeas corpus. Condenado a 12 anos de prisão, alega ter sido injustiçado, pois a acusação seria falsa, segundo ele. Nahim escreveu uma carta destinada aos congressistas se defendendo da sentença, e disse que conseguirá provar sua inocência.

Nelson Nahim foi condenado a 12 anos de prisão por estupro de vulnerável, coação no curso do processo e exploração sexual de adolescentes no caso que ficou conhecido como “Meninas de Guarus” Ao todo, 14 pessoas foram condenadas no caso “Meninas de Guarus”, que começou a ser investigado desde 2009. De acordo com a denúncia, os réus mantinham e exploravam sexualmente crianças e adolescentes, entre 8 e 17 anos, em uma casa em Guarus, distrito de Campos.  As vítimas eram obrigadas a consumir drogas, segundo o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.