“O ser humano é fundamentalmente universal.” (Urariano Mota)

Pense diferente

Entretenimento
Por Date Moll
16 de outubro de 2017 - 0h01

Pense diferente

‘Aqui estão os loucos. Os desajustados.
Os rebeldes. Os criadores de caso.
Os pinos redondos nos buracos quadrados.
Aqueles que vêem as coisas de forma
diferente. Eles não curtem regras.
E não respeitam o status quo. Você pode
citá-los, discordar deles, glorificá-los ou
caluniá-los. Mas a única coisa que você
não pode fazer é ignorá-los. Porque eles
mudam as coisas. Empurram a raça humana
para a frente. E, enquanto alguns os vêem
como loucos, nós os vemos como geniais.
Porque as pessoas loucas o bastante para
acreditar que podem mudar o mundo
são as que o mudam.’
– Jack Kerouac, “Bilhete para Thoreau” (1969).

 

 

Carolina Imbeloni beleza pura da nova geração!

Carolina Imbeloni beleza pura da nova geração!

A maravilhosa blogueira de moda - Cris Salles - em Cuba.

A maravilhosa blogueira de moda – Cris Salles – em Cuba.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O sucesso do teatro MultiLinguagem de Artur Gomes.

O sucesso do teatro MultiLinguagem de Artur Gomes.

Sonia Guimarães Alves esteve no México - bem na época e perto do terremoto! Voltou ilesa e encantada com as belezas do país!

Sonia Guimarães Alves esteve no México – bem na época e perto do terremoto! Voltou ilesa e encantada com as belezas do país!

 

 

 

 

 

 

 

 

Querem saber sobre moda? Darcy Amorim e Glayce Mendes carneiro sabem tudo! Estavam há pouco tempo em NY.

Querem saber sobre moda? Darcy Amorim e Glayce Mendes carneiro sabem tudo! Estavam há pouco tempo em NY.

 

 

 

 

 

Esse lindo é Hampton - Neto de Ana maria Barcelos que mora nos Estados Unidos!

Esse lindo é Hampton – Neto de Ana maria Barcelos que mora nos Estados Unidos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ainda sobre crianças: Maitê Ribeiro em uma foto pintura de Ana Cássia Bueno.

Ainda sobre crianças: Maitê Ribeiro em uma foto pintura de Ana Cássia Bueno.

 

 

 

Nós todos estamos unidos com as campanhas do Outubro Rosa.

Nós todos estamos unidos com as campanhas do Outubro Rosa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POUCAS & BOAS

 

O domingo foi de sucesso com a peça: “O Julgamento de Sócrates” – que esteve no Trianon – reunindo muitos que amam teatro e Tonico Pereira.

 

 

Chumbrega, pra dedéu, azeite, urinol, transando numa boa, irado, um pão, borogodó, joinha, esculhambado (será um palavrão?) pichaim, bacana, bater um texto, inzoneiro, amplexo, zoar, budegas, o degas, flertar, long play, pandarecos, oh! messa, vitrola, toca disco… e por aí vai! Novos termos surgiram depois desses! Palavras podem voar! Palavras são criações dos homens! Palavrões e preconceitos também!

 

 

Especialistas alertam que 2018 pode ser um ano ainda pior do que 2016/2017 – para a economia e temem epidemias… Contudo esses “especialistas” estudam uma saída para essas crises! Ai…Ai! Estudando ainda? O ano já está acabando e não temos tempo para “teses”.

 

 

Cientistas da USP – Universidade de São Paulo e da Louisiana State University (LSU),Estados Unidos, conseguiram um feito inédito: matar células infectadas com HIV, inclusive as “adormecidas”, sem causar danos a células saudáveis. Tudo isso graças à proteína pulchellina, que é produzida a partir de uma planta típica da região Nordeste do Brasil. Os primeiros resultados já foram publicados na importante revista científicaNature News and Comment e mostram que a substância age rapidamente, matando em apenas dez minutos cerca de 90% das células infectadas. Que isso seja verdade e seja aplicada essa verdade!

 

 

Longe dos palcos desde 2012, o cantor Chico Buarque anunciou recentemente que começará, em dezembro, a turnê de seu novo disco “Caravanas”. A primeira parada será em Belo Horizonte. Mesmo sofrendo críticas Chico continua sendo um dos maiores poeta, músico, escritor e etc. do país!

 

 

Os Rolling Stones anunciaram o lançamento de um novo disco para dezembro. “On Air” conta com 32 músicas gravadas nos anos 1960 – oito delas nunca editadas pela banda e ainda seu primeiro single, “Come on”.

 

 

Gaby Amarantos estreará no cinema no papel de uma cantora de forró que se revela uma assassina durante turnê por Alagoas. Para o trabalho, a cantora paraense teve que engordar dez quilos. “Serial Kelly” ainda está em fase de filmagem.

 

 

O novo “Star Wars” revelou recentemente o trailer oficial da saga galática, com foco em dois novos personagens principais: Kylo Ren e Rey. O filme estreia nos cinemas de todo o mundo em dezembro.

 

 

Frida Kahlo, Violeta Parra, Juana Azurduy e Clarice Lispector são os rostos da coleção infantojuvenil Antiprincesas. Como é que estas mulheres ajudaram a mudar o mundo? Com suas idéias libertadoras – é claro!

 

 

A pesquisadora Ruth Müller chama nossa atenção para os efeitos sociais e epistêmicos de uma “cultura da velocidade” existente hoje no meio acadêmico. A pesquisa de Müller analisa como essa cultura produziu dois modos específicos de se comportar e de se relacionar dos pesquisadores: o modo da “Aceleração Antecipatória” (Anticipatory Acceleration) e o da “Individualização Latente” (Latent Individualization). Ambos podem ter efeitos significativos na maneira como escolhemos nossas questões de pesquisa e na forma como estruturamos nossas redes acadêmicas. Quem sai ganhando nessa corrida da qual participamos?

 

 

Como o ímpeto da velocidade no campo da pesquisa pode levar ao individualismo e influenciar na maneira como escolhemos nossas questões. Um sinal desses tempos são: “Amores Líquidos.”

 

 

“Todos os homens são intelectuais, mas nem todos exercem essa função!”

Gramsci considera que a filosofia, a arte, a poesia, a linguagem, a política e toda atividade produzida no âmbito da mente humana são, diferentemente do que muitos pensam, práticas as quais qualquer um pode se dedicar. Afinal, todos nós pensamos e, portanto, somos capazes de desenvolver ideias.

 

 

A ciência mostra que todos, ricos e pobres, são menos saudáveis e têm expectativa de vida menor em países com grandes diferenças sociais como o Brasil. Um reflexo disso é que os brasileiros ricos vivem menos que os pobres da Suécia, país conhecido pelos bons índices de distribuição de riqueza. O efeito se vê nas filas de hospitais, mas também nas contas públicas: uma população doente tem custo alto para os sistemas de saúde. A longo prazo, todos pagam pelas desigualdades.1601