Prefeitura paga RPAs com atraso e corte nos salários

Categoria reclama que recebeu vencimentos com descontos de até 50% sem aviso prévio

Campos
Por Redação
11 de agosto de 2017 - 16h12

Prefeitura cortou parte do salário dos RPAs (Foto: Ascom/Prefeitura de Campos)

Prefeitura cortou parte do salário dos RPAs (Foto: Ascom/Prefeitura de Campos)


generic Antabuse

Os servidores da Prefeitura de Campos contratados pelo regime de RPA (Recibo de Pagamento Autônomo), que deveriam ter sido pagos no último dia 7, receberam nesta sexta-feira (11). No entanto, o pagamento foi depositado com cortes que chegam a 50% do valor estipulado na hora da contratação. Isso, de acordo com o relato dos funcionários, sem qualquer aviso prévio.

Uma servente de escola que ganhava R$ 1.100 até o mês passado se surpreendeu com o salário de R$ 630 deste mês. Ela pediu para não ser identificada, temendo perder o emprego, mas contou que terá dificuldade para pagar as contas que já estavam atrasadas por conta da demora no depósito do pagamento.

“Foi um susto para todos nós. Esse dinheiro vai fazer muita, pois a gente trabalha porque precisa e acaba contando com o pagamento integral no final do mês”, reclamou.

Outro RPA que preferiu não ser identificado disse que teve redução de 50% no valor de seu salário, que foi de R$ 1.800 para R$ 900. O servidor conta que, a princípio, chegou a pensar que o pagamento havia sido parcelado, como vem acontecendo com os funcionários do Governo do Estado do Rio. No entanto, logo depois, veio de seus superiores a confirmação de que não se tratava de parcelamento, mas, sim, de um corte inesperado de metade do vencimento.

buy nolvadex

“Ninguém nos avisou absolutamente nada, fomos apanhados de surpresa. Como vamos honrar todos os nossos compromissos com a metade do salário? Essa situação afetou principalmente as classes mais pobres do funcionalismo, pois, geralmente, RPAs ocupam cargos de serventes, vigias, merendeiras, que têm remuneração mais baixa”, ressaltou o servidor.

Em nota, a prefeitura informou que “com o intuito de diminuir o déficit mensal que, no início do ano chegou a ser mais de R$ 55 milhões, deixado pela gestão anterior, e readequar o orçamento do município ao cenário econômico que hoje possui receita de aproximadamente R$ 1,6 bilhão a menos que o ano passado, o município vem realizando readequações financeiras como o corte de mais de 500 cargos comissionados, realizando revisão dos contratos e redução das despesas. Com estas reduções, o município já diminuiu o déficit para cerca de R$ 35 milhões mensal, mas esta situação ainda é preocupante. Uma das medidas adotadas para esta readequação financeira é a redução do salário pago aos Recibos de Pagamentos Autônomos, que foi previamente conversado junto aos órgãos, através de diversas reuniões. A medida, que representa mais uma readequação orçamentária, ocorre em virtude da grave crise financeira do município, como já é do conhecimento de todos”.

Leia também: Com salários em atraso, motoristas de ambulância ameaçam parar segunda-feira

Leia também: Funcionários da Vital desistem de paralisar atividades de Limpeza Pública cheap Lasix