Câmara recebe pedido para que Conselho de Ética investigue pancadaria durante sessão

Jorginho Virgílio quer que parlamentares e assessores envolvidos em confusão tenham conduta averiguada

Campos
Por Redação
10 de agosto de 2017 - 14h35
Confusão no plenário fez a sessão ser encerrada mais cedo (Foto: Carlos Grevi)

Confusão no plenário fez a sessão ser encerrada mais cedo (Foto: Carlos Grevi)

O vereador Jorginho Virgílio (PRP) encaminhou um pedido ao presidente da Câmara Municipal de Campos, Marcão Gomes (Rede), para que o Conselho de Ética do Legislativo seja acionado ainda nesta quinta-feira (10), com o objetivo de investigar possíveis excessos cometidos durante a sessão da última quarta-feira (9). Na ocasião, houve uma confusão generalizada, com pancadaria, envolvendo parlamentares, assessores de vereadores e correligionários.

cheap lioresal

Em vídeo publicado nas redes sociais, o vereador lamenta os fatos ocorridos no plenário. “Foram cenas lamentáveis que aconteceram na Câmara. Cenas que jamais deveriam acontecer em um momento político tão conturbado, no qual a população está descreditada com a classe política. Então me reuni na manhã desta quinta com a minha assessoria jurídica e nós resolvemos entrar com um pedido no Conselho de Ética para que seja apurado qualquer tipo de violação e excesso ao Regimento Interno desta Casa de Leis. O que foi presenciado na última sessão não pode acontecer em uma Casa de Leis. Devemos uma resposta à população e é isso que estamos buscando”, destacou o Jorginho Virgílio.

Confusão — Durante um pronunciamento na Câmara, na noite de quarta, o vereador Marcelo Perfil (PHS) chamou de moleque um dos assessores da colega Linda Mara (PTC), conhecido como Áquila e, imediatamente, uma confusão se instalou no plenário, a ponto de a sessão ter sido encerrada mais cedo. Houve corre-corre e até pancadaria. Perfil acusou Áquila de ter tirado fotos de um de seus assessores e falado inverdades sobre ele. O vereador, no entanto, não esclareceu o teor das fotos mencionadas. Em sua defesa, Áquila, que até então ocupava uma das cadeiras do plenário, se levantou em direção ao vereador ambos começaram a discutir. Em seguida, Marcão Gomes solicitou que os seguranças expulsassem o assessor de Linda Mara.

acquire lioresal order dopoxetine

Ameaça — Na mesma sessão, o vereador Fred Machado (PPS), líder do atual governo na Câmara, assumiu o microfone após a confusão entre Marcelo Perfil e o assessor de Linda Mara, e fez uma declaração no mínimo polêmica. “A gente tem aqui um Conselho de Ética, eu acho que a gente tem que consultar o regimento e começar a olhar realmente quem tem assessor e que fale mal do vereador, porque de uma hora para outra pode acontecer o pior; porque se eu sentir que alguém falou mal de mim, eu não vou nem conversar, aí o problema vai ser comigo, e se não for na mão, vai na bala, no que for”.

Veja os vídeos da confusão: