TRE-RJ absolve Garotinho, Rosinha e Clarissa em caso da Edafo

Acusações são por corrupção eleitoral, abuso de poder e conduta vedada na eleição ao governo estadual em 2014

Campos
Por Marcos Curvello
13 de julho de 2017 - 7h57
Garotinho, a esposa e a filha são acusados pelo MPE de montagem de esquema na Prefeitura de Campos para beneficiar candidatos do PR. (Foto: Daniel Castelo Branco/Agência O Dia)

Garotinho, a esposa e a filha são acusados pelo MPE de usar galpão da Edafo Construções para armazenar . (Foto: Daniel Castelo Branco/Agência O Dia)

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) absolveu, nesta quarta-feira (12), o ex-governador do Estado Anthony Garotinho (PR), a ex-prefeita de Campos Rosinha Garotinho (PR) e a deputada federal Clarissa Garotinho (PRB) das acusações de corrupção eleitoral, abuso de poder e conduta vedada na eleição ao governo estadual em 2014.

A denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE) é baseada em operação realizada por fiscais do próprio Tribunal e policiais do Grupo de Apoio aos Promotores (GAP) no dia 28 de agosto de 2014, durante a qual foi apreendido material de propaganda irregular em um galpão da Edafo Construções, empresa que prestava serviços à Prefeitura de Campos, então administrada por Rosinha.

À época subsecretário geral de Governo de Campos, Ângelo Rafael Barros Damiano estava no local no momento da apreensão e acabou denunciado, assim como o tesoureiro do PR, Carlos Carneiro Neto, o dono da Edafo, Paulo Siqueira, o presidente do Fundo de Desenvolvimento de Campos, Otávio Carvalho, e o funcionário terceirizado da Prefeitura Sandro de Oliveira.

De acordo com as investigações, o galpão tinha documento de locação forjado e pertencia ao DJ Júlio César de Oliveira Cossolosso, que atuava como laranja. O local servia de sede para o comitê de campanha de Garotinho ao estado. Foram encontrados, durante as buscas, 360 placas com fotos de candidatos ao lado do ex-governador, cerca de 500 impressos de papelão com a imagem do político, cem adesivos de veículos e 80 mil revistas da “Palavra de Paz”, e placas móveis dos candidatos aliados buy nolvadex cheap Antabuse order Lasix