TRE-RJ nega recurso de Jorge Rangel e Kellinho, que continuam sem diploma

Vereadores pediam extensão de decisão da Corte em casos de Linda Mara, Miguelito, Ozéias e Thiago Virgílio

Campos
Por Redação
11 de julho de 2017 - 7h58
Jorge Rangel e Kellinho (Foto: Divulgação)

Jorge Rangel e Kellinho (Foto: Divulgação)

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) voltou a negar a diplomação de Jorge Rangel (PTB) e Kellinho (PR). Embora tenham sido eleitos em outubro passado, os vereadores não foram diplomados em dezembro por ordem da Justiça Eleitoral. Eles são suspeitos de participarem do esquema que trocava inscrições fraudulentas no programa social Cheque Cidadão, da Prefeitura de Campos, por votos em candidatos do grupo político de Garotinho ao Executivo e ao Legislativo.

O mandado de segurança impetrado pela defesa de Rangel e Kellinho pedida que O TRE-RJ estendesse aos vereadores a decisão proferida nos casos de Linda Mara (PTC), Miguelito (PSL), Ozéias (PSDB) e Thiago Virgílio (PTC), que também tiveram a diplomação suspensa, mas ganharam na própria Corte o direito de assumir seus assentos na Câmara.

Com isso, os suplentes Neném (PTB) e Joilza Rangel (PSD) ocupando os assentos da dupla na Casa de Leis. generic nolvadex acquire Antabuse buy dopoxetine online