Sindicato dos Petroleiros faz mobilização em ‘Defesa da Vida’ nesta segunda (19)

Manifestação é contra a redução nos efetivos, as mortes e acidentes do trabalho e a privatização da Petrobras

Geral
Por ASCOM
19 de junho de 2017 - 10h22
(Foto: Sindipetro_NF)

(Foto: Sindipetro_NF)

A categoria petroleira está mobilizada nesta segunda-feira (19) em diversas bases do país em um Dia Nacional em Defesa da Vida, contra a redução nos efetivos da Petrobras, as mortes e acidentes do trabalho, o desmonte e a privatização da companhia.

No Norte Fluminense, voos estão sendo atrasados no Heliporto do Farol de São Thomé, onde o Sindipetro-NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense) espalhou cruzes pelo chão e exibe caixões, representando as mortes recentes de três petroleiros em NS-32, na Bacia de Campos.

“Nenhum trabalhador a menos. Todos contra a redução de efetivo” e “A gestão Parente precariza e mata em todo o sistema Petrobrás. A vítima da vez: NS-32”, são alertas do sindicato, por meio de faixas estendidas no heliporto, com denúncias contra o presidente da Petrobrás, Pedro Parente.

Diretores se revezam no contato com os trabalhadores também nos demais aeroportos da região. Na base de Cabiúnas, em Macaé, houve reunião setorial com a categoria no início da manhã, onde os temas foram tratados.

A entidade indicou a realização de assembleias, nas plataformas, para que sejam feitos levantamentos sobre as condições de efetivo (número de trabalhadores) em cada unidade — antes dos PIDVs, os programas de incentivo ao desligamento voluntário, depois dos PIDVs e o que seria o ideal —, além de informar a listagem dos integrantes das brigadas de emergência. O mesmo levantamento também está sendo apurado na base de Cabiúnas.